ESTRÉIA HOJE
Precisamos aprender a não compartilhar desinformação", diz especialista...
04/03/2020 08:54 em CURIOSIDADES

Miriam Romais, do News Literacy ProjectImagem: Chris Connelly

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Cada pessoa deve ter responsabilidade sobre o conteúdo que compartilha, diz especialista
  • Miriam Romais pede que se faça uma análise do conteúdo consumido antes de compartilhá-lo

 

Se você é usuário da internet, provavelmente já compartilhou um conteúdo falso e, sem saber, contribuiu para a propagação de uma desinformação —isto é, informação deliberadamente falsa, criada para prejudicar algo ou alguém. É o que diz Miriam Romais, gerente de engajamento profissional do News Literacy Project, ONG dos Estados Unidos que trabalha para ensinar estudantes a distinguir informações falsas de verdadeiras.

"Cada um de nós tem responsabilidade sobre isso. Estamos clicando em algo e compartilhando antes mesmo de ler esse conteúdo? Sabemos o que ele diz? São altas as chances de que todos nós já tenhamos feito isso. Achamos algo engraçado na internet e reagimos com um 'haha, você acredita nisso?'", diz ela.

ara Miriam, todos, na sociedade atual, precisam de ajuda para lidar com esse problema no mundo digital. "O perigo é que as ferramentas usadas para a disseminação da desinformação continuam evoluindo", diz. Em entrevista exclusiva ao UOL, Miriam fala sobre a diferença entre desinformação e "fake news" —termo que ela defende que nem sequer seja usado—, o que pode ser feito para combater a disseminação de conteúdo falso e quais podem ser os reflexos da propagação da desinformação para o processo eleitoral. Leia, abaixo, os principais trechos da entrevista. UOL - Qual a diferença entre desinformação e "fake news"? Miriam Romais - Antes de tudo, "fake news" é uma palavra sem sentido.... Existe uma maneira fácil de identificar a desinformação? Sim. A primeira coisa a se fazer, quando você recebe uma informação, é pensar sobre ela, com calma. Muitas vezes as pessoas veem algo na internet e imediatamente enviam para amigos, postam sobre isso no Twitter ou em algum outro lugar sem nem ler aquilo. É preciso ter certeza de que aquilo é, de fato, uma notícia. Um primeiro passo é ver como aquilo faz você se sentir. 

fonte: UOL

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE