MANDE UMA FOTO PARA O WATHS PODE SER QUE GANHA A TABUA GAUCHA
Dois estabelecimentos são fechados em operação em Lajeado
31/01/2020 13:07 em POLICIA

LAJEADO | A décima Operação Integrada do Pacto Lajeado pela Paz foi realizada durante toda a quinta-feira (30). A ação, realizada pela Secretaria de Planejamento (Seplan) e Vigilância Sanitária, teve apoio do Departamento de Trânsito e Brigada Militar (BM). O Pacto Lajeado Pela Paz está dividido em dois eixos: prevenção, com atuação nas áreas de saúde, educação, assistência social e cultura; e aplicação da lei. O projeto prevê operações integradas a serem realizadas periodicamente no município, abrangendo todos os bairros.

A operação começou no início da tarde, quando os profissionais realizaram orientações a vendedores ambulantes no centro de Lajeado. A noite, as equipes fizeram vistorias nos food trucks do município. A escolha pelos locais se deu em virtude de informações recebidas na ouvidora do município, através de reclamações feita para a Vigilância Sanitária ou indicações da Seplan. Durante ação, o Departamento de Trânsito abordou 48 veículos.


Ação conjunta

Secretário de Segurança Pública (Sesp), Paulo Locatelli Gandin, salienta a importância da atuação conjunta entre diversos departamentos da Prefeitura e o apoio da Brigada Militar (BM). Locatelli salienta a necessidade de fiscalização e do cumprimento da lei por parte dos estabelecimentos comerciais de Lajeado. "A partir do momento em que trabalhamos juntos, todos em prol de um único objetivo, que é o crescimento e fortalecimento de todos, teremos sucesso e todos serão beneficiados", destaca.

Coordenador da fiscalização da Seplan, Tiago Sbardelotto, explica que o objetivo da ação foi fiscalizar os food trucks para conferir diversos aspectos. Entre eles, os alvarás, permissão para trabalhar e questões referentes a calçada de passeio. "Vamos analisar alvarás, licenciamento, questão de impostos, localização e reforçar a questão de que eles não podem ficar parados 24 horas. Apenas durante a atividade comercial, o resto do dia eles têm que retirar, deixando o espaço livre para estacionarem no local", frisa.

Médico veterinário da Vigilância Sanitária, Maurício Dutra Peres, comenta que a vigilância buscou analisar documentação em geral, estruturas, temperaturas e conferir se algumas denúncias de informalidade estavam corretas.

FONTE : O INFORMATIVO DO VALE

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE